domingo, 28 de agosto de 2011

"No século XX não se ama. Ninguém quer ninguém. Amar é out, é babaca, é careta." (Caio F. Abreu)


Com tanto potencial pra acabar com a minha vida, sabe o que ele quer? Me fazer feliz.
Olha que desgraça. O moço quer me fazer feliz. E acabar com a maravilhosa sensação de ser miserável.
E tirar de mim a única coisa que sei fazer direito nessa vida que é sofrer.
Anos de aprimoramento e ele quer mudar todo o esquema. O moço quer me fazer feliz. Veja se pode. (Tati Bernardi)

"Para atravessar agosto é preciso antes de mais nada paciência e fé. Paciência para cruzar os dias sem se deixar esmagar por eles, mesmo que nada aconteça de mau; fé para estar seguro, o tempo todo, que chegará setembro — e também certa não-fé, para não ligar a mínima às negras lendas deste mês de cachorro louco." (Caio F. Abreu)

“Ah, mas tudo bem. Com o tempo, todo mundo se acostuma. As pessoas esquecem umas das outras com tanta facilidade. Como é mesmo que minha mãe dizia? Quem não é visto, não é lembrado. Longe dos olhos, longe do coração. Pois é.”
(...)eu vou gostando, eu vou cuidando, eu vou desculpando, eu vou superando, eu vou compreendendo, eu vou relevando, eu vou… e continuo indo, assim, desse jeito, sem virar páginas, sem colocar pontos. E vou dando muito de mim, e aceitando o pouquinho que os outros tem para me dar.
(...)Quando voltar setembro, tudo estará acabado.

“Eu antes era uma mulher que sabia distinguir as coisas quando as via. Mas agora cometi o erro grave de pensar.” Clarice Lispector

(...)minha dança é queda equilibrada, minhas roupas novas são fantasias, meu sorriso é espasmo de dor, minha caminhada reta é um círculo que sempre me traz até aqui, meu sono é cansaço de realidade, minha maquiagem é exagerada, meu silêncio é o grito mais alto que alguém já deu, minhas noites são clarões horríveis que me arregaçam o peito e nada pode me embalar e aquecer, o frio é interno, o incômodo é interno, nenhum lugar do mundo me conforta. Minha fome é sobrevivência, minha vontade é mecânica, minha beleza é esforço, meu brilho é choro, meus dias são pontes para os dias de verdade que virão quando essa dor acabar, meus segundos são sentidos em milésimos de segundos, o tempo simplesmente não passa. (Tati Bernardi)

sábado, 27 de agosto de 2011

Dinheiro não traz felicidade, mas ajuda a sofrer em Paris!

Me senti visitando meu próprio cemitério. Com amigos e amores mortos e enterrados. Pessoas que a gente desenterra de vez em quando pra ter certeza que fizemos a melhor escolha enterrando elas. Pessoas que a gente lamenta a distância, afinal, já foram tão importantes (...) "E esse é meu presente dessa fase tão terrível de gente indo embora. Quem tem que ficar, fica."

"Por fora, já desistiu. Por dentro, sempre descobre alguma desculpa para recomeçar." (Fabrício Carpinejar)

Trago lágrimas, sorrisos, histórias, abraços... trago momentos felizes, momentos de decepção. Carrego pessoas, amores e desamores, amigos e inimigos, desafetos, paixões... Não sou um livro aberto, mas também não tão fechado que você não consiga abrir, basta ter jeito, saber tocar as páginas, uma a uma, e descobrirá de que papel é feito cada uma delas...(Caio F. Abreu)

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

"Mulher gosta de receber flores para ler o que está escrito no cartão." (Fabrício Carpinejar)

Hoje eu acordei numa casa diferente, num quarto diferente, sem nenhuma muleta, sem nenhuma maquiagem, meus amigos estão ocupados, meus pais não podem sofrer por mim. (...)Hoje eu acordei sem nada no estômago, sem nada no coração, sem ter para onde correr, sem colo, sem peito, sem ter onde encostar, sem ter quem culpar. Hoje eu acordei sem ter quem amar, mas aí eu olhei no espelho e vi, pela primeira vez na vida, a única pessoa que pode realmente me fazer feliz. (Tati Bernardi)

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Coragem, às vezes, é desapego. É parar de se esticar, em vão, para trazer a linha de volta. (Caio F. Abreu)

O outro tem o direito de não te querer. Não brigue, não ligue, não dê pití. Se a pessoa tá com dúvidas, problema dela, cabe a você esperar...ou não. Existe gente que precisa da ausência para querer a presença. O ser humano não é absoluto. Ele titubeia, tem dúvidas e medos, mas se a pessoa REALMENTE gostar, ela volta. Nada de drama. Que graça tem alguém do seu lado sob pressão? O legal é alguém que está com você, só por você. E vice versa. Não fique com alguém por pena. Ou por medo da solidão. Nascemos sós. Morremos sós. Nosso pensamento é nosso, não é compartilhado. E quando você acorda, a primeira impressão é sempre sua, seu olhar, seu pensamento. Tem gente que pula de um romance para o outro. Que medo é este de se ver só, na sua própria companhia? Gostar dói. Muitas vezes você vai sentir raiva, ciúmes, ódio, frustração... Faz parte. Você convive com outro ser, um outro mundo, um outro universo. E nem sempre as coisas são como você gostaria que fosse... A pior coisa é gente que tem medo de se envolver. Se alguém vier com este papo, corra, afinal você não é terapeuta. Se não quer se envolver, namore uma planta. É mais previsível. Na vida e no amor, não temos garantias. Nem toda pessoa que te convida para sair é para casar. Nem todo beijo é para romancear. E nem todo sexo bom é para descartar...Ou se apaixonar...Ou se culpar.... Enfim...quem disse que ser adulto é fácil ??? (Arnaldo Jabor)

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Eu decidi ficar com o amor. Ódio é um fardo muito grande para suportar.(Martin Luther King)

"Quero, um dia, dizer às pessoas que nada foi em vão... Que o amor existe, que vale a pena se doar às amizades e às pessoas, que a vida é bela sim e que eu sempre dei o melhor de mim... e que valeu a pena." (Mário Quintana)

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Tenho tentado aprender a ser humilde. A engolir os nãos que a vida me enfia pela goela abaixo.

(...)então delete, tudo aquilo que não valeu a pena. Quem mentiu, quem enganou seu coração, quem teve inveja, quem tentou destruir você, quem usou máscaras, quem te magoou, quem te usou e nunca chegou a saber quem realmente você é. (Caio F. Abreu)

domingo, 14 de agosto de 2011

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

"NÃO HAVERÁ BORBOLETAS..se a vida não passar por longas e silenciosas metamorfoses.” (Rubem Alves)

Sou uma filha da natureza: quero pegar, sentir, tocar, ser. E tudo isso já faz parte de um todo, de um mistério. Sou uma só... Sou um ser. E deixo que você seja. Isso lhe assusta? Creio que sim. Mas vale a pena. Mesmo que doa. Dói só no começo. (Clarice Lispector)

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Aqui digo: que se teme por amor, mas que, por amor também, é que a coragem se faz. (João Guimarães Rosa)

Se cada dia cai, dentro de cada noite, há um poço onde a claridade está presa. Há que sentar-se na beira do poço da sombra e pescar luz caída com paciência. (Pablo Neruda)

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Eu sou assim, quero tudo e quero agora! Uns chamam de mimada, mas eu prefiro decidida... (Clarice Lispector)


Nada se perdeu. Tudo que foi vivido representa o que sou hoje e me faz ainda mais forte.
Mais feliz também, apesar do gosto amargo da impossibilidade.
Apesar de amar desse jeito trôpego e confuso, sem saber como nem onde.
Mas, mesmo quando as pernas vão vacilantes e o fardo se torna pesado,
ainda assim “encho-me dum leite de versos e,
sem poder transbordar, encho-me mais e mais”.
Por que só sei viver e amar assim:
“Como quem desaba sobre o outro como uma chuva forte”.

(Camila Micheletti, em itálico Maiakóvski)